15 peças de teatro para ver até ao fim de outubro

Temporada nova, peças novas. As salas de teatro do país têm propostas para vários gostos. Para tornar tudo mais simples, o Onde Ir deixa 15 sugestões. O único drama vai ser mesmo escolher.

Por Wilson Ledo

1.História do Cerco de Lisboa. O texto de José Saramago dá o mote para a nova peça da Companhia de Teatro de Braga. O elenco conta com nomes como Ana Bustorff ou Elsa Valentim, numa encenação de Ignácio Garcia. No Theatro Circo de Braga de 29 de setembro a 4 de outubro.

 

2. Náufrago. O fim de setembro traz ao Rivoli, no Porto, três espetáculos que têm o ator e encenador Nuno Cardoso como elemento de ligação. No caso deste Náufrago, encenado por John Romão, o texto do austríaco Thomas Bernhard quer abrir espaço à reflexão sobre a morte. Em cena a 28 de setembro.

 

3. O Pato Selvagem. A peça no norueguês Henrik Ibsen é a proposta para a noite de 27 de outubro no Teatro Aveirense, em Aveiro. A verdade deve prevalecer? É a pergunta a que a família que protagoniza esta peça procura responder, à medida que se afunda nessa mesma verdade. A encenação cabe a Tiago Rodrigues.

 

4. Júlia. Na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré, a noite de 30 de setembro tem nome feminino. Daniel Gorjão recupera o texto “Menina Júlia” do sueco August Strindberg para falar sobre o desejo e a forma como ele molda as relações nos nossos dias. Uma peça interpretada por Teresa Tavares e João Villas-Boas.

 

5. Negociatas. A sugestão para o Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra, cruza fronteiras. O coletivo belga Tranquinquennal atua no dia 24 de setembro, com entrada gratuita. A interrogação é simples, as respostas é que podem ser difíceis: até que ponto somos bens de consumo e tratamos os outros como tal?

 

6. O Cravo Espanhol. Maria João Luís e a sua companhia Teatro da Terra levam uma peça de Romeu Correia a Leiria. A noite de 30 de setembro espera-se, por isso, de boa disposição no Teatro José Lúcio da Silva, onde está guardada uma história com touradas e fobias à mistura.

 

7. Três Irmãs. A atriz Cátia Terrinca, em monólogo, dá vida às três irmãs do clássico russo assinado por Anton Tchekhov. O encontro para uma viagem até Moscovo está marcado para a noite de 23 de setembro no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém. Para assistir aos sonhos adiados desta família.

 

8. Lear. É a aposta de abertura de temporada no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa. A companhia Primeiros Sintomas e o encenador Bruno Bravo recuperam este clássico de William Shakespeare. Paula Só é Lear, um monarca que decide dividir o seu património pelas filhas. Em troca, pede provas de amor. A resposta da filha mais nova surpreende-o. Até 15 de outubro.

 

9. A Grande Vaga de Frio. Orlando de Virginia Wolf é o ponto de partida para a peça que estará no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, de 12 a 14 de outubro. Carlos Pimenta assina a encenação e a atriz Emília Silvestre sobe ao palco sozinha para trazer, além das histórias do livro, as histórias que o processo de criação lhe juntou.

 

10. Romeu e Julieta, Uma Excelente e Lamentável Sobremesa. Só pelo título não se pode esperar mais uma encenação à risca do clássico de William Shakespeare. Se informarmos que o trabalho é da companhia Teatro Praga, essas dúvidas dissipam-se. A história de amor trágica entre Romeu e Julieta, novamente apanhados pelo conflito entre as suas famílias. No Teatro Maria Matos, em Lisboa, de 21 a 29 de outubro.

 

11. A Vertigem dos Animais antes do Abate. Jorge Silva Melo e os Artistas Unidos escolheram o texto do grego Dimítris Dimitriádis para o arranque de temporada, mantendo a peça em cena até 28 de outubro. A história de uma família que se torna rica depressa demais e, nesse processo, descobre o caminho para a sua própria tragédia. Para ver no Teatro da Politécnica, em Lisboa.

 

12. Before. Outubro marca o regresso do Festival Temp’s de Images a Lisboa. Nesse âmbito, o Teatro da Trindade vai acolher a peça escrita e assinada por Pedro Penim. As cidades e a melancolia que lhes é inerente surgem como ingredientes fortes neste trabalho para descobrir na noite de 25 de outubro.

 

13. Porta com Porta. Sofia Alves e João de Carvalho levam esta comédia ao Cineatro de Serpa na noite de 22 de setembro. É a história de uma mulher que, aos 40 anos, decide comprar um apartamento num condomínio exclusivo. O que ele não espera mesmo é o feitio do vizinho da frente.

 

14. A Noite da Dona Luciana. A garantia é de boa disposição com a peça de Ricardo Neves-Neves e do seu Teatro do Eléctrico. Os bastidores de um teatro, onde decorre um ensaio noturno, marcam o local da peça escrita por Copi. O que se sucede a seguir é tão caricato como divertido. No Cineteatro Louletano, em Loulé, na noite de 23 de setembro.

 

15. Moçambique. Para 21 de outubro no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, está marcada esta peça da companhia Mala Voadora. Jorge Andrade, que nasceu em Moçambique mas veio para Portugal aos quatro anos, propõe contar a história da sua vida como se sempre tivesse vivido naquele país africano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *