3ª Edição de Olhares de Espanha no Instituto Cervantes a partir de terça-feira

Vai ter lugar nos próximos dias 14 e 21 de novembro e 5 e 12 de dezembro, a 3ª edição de Olhares de Espanha, uma parceria entre o festival Olhares do Mediterrâneo com o Instituto Cervantes e a Consejeria de la Cultura da Embaixada de Espanha. As sessões terão lugar às 18h30, no Instituto Cervantes, em Lisboa e são de entrada gratuita.

“A primeira sessão será seguida de um debate sobre o paralelismo entre os direitos das mulheres na Espanha franquista e no Portugal de Salazar. Numa época em que temos tantos direitos como adquiridos, é bom lembrar que ainda há bem pouco tempo uma mulher não podia tirar a carta de condução ou viajar sem autorização do marido”, segundo Sara David Lopes, uma das organizadoras do festival Olhares do Mediterrâneo.

Este é, pois, um ciclo de cinema documental, fruto da renovada parceria entre o Instituto Cervantes, o festival Olhares do Mediterrâneo e a Consejaria de Cultura da Embaixada de Espanha em Lisboa, e à semelhança das edições anteriores, a 3ª edição de Olhares de Espanha regressa como um espaço de divulgação da cinematografia mais recente das realizadoras espanholas.

Tal como acontece em Portugal, o cinema documental realizado por mulheres tem vindo a consolidar-se no panorama cinematográfico espanhol, apesar da menor presença feminina que ainda se deteta nas profissões artísticas e técnicas neste âmbito.

“Nessa medida, escolhemos quatro documentários, que pela sua temática abordam quatro assuntos do maior interesse para o público português, pela sua semelhança com realidades também nossas. Os primeiros dois filmes falam-nos de duas das instâncias sobre as protagonistas espanholas mais vinculadas à constituição do feminismo em Espanha, ou pelo menos, à presença das mulheres em momentos decisivos para a criação da cultura democrática”, refere a mesma.

O ciclo abre com Las Constituyentes​, de Oliva Costa, que nos fala das 27 mulheres, deputadas e senadoras que – graças ao seu trabalho parlamentar na legislatura constituinte de 1977 – foram protagonistas de uma mudança política que conduziu à democracia em Espanha. A sessão será complementada com uma conversa informal com duas mulheres, uma espanhola e uma portuguesa, que nos falarão da sua experiência no período da ditadura.

Para ver no auditório do Instituto Cervantes em Lisboa (Rua de Santa Marta, 43), com legendas em português (do Brasil). A entrada é livre.

Programação:

  • 14 de novembro | 18h30 • LAS​ ​CONSTITUYENTES​ ​de Oliva Acosta | 2011 | doc | 70 min
  • 21 de novembro | 18h30 • EXCLUIDAS​ ​DEL​ ​PARAÍSO​ ​de Esther Pérez de Eulate | 2016 | 75 min
  • 5 de dezembro | 18h30 • EL​ ​LUGAR​ ​DE​ ​LAS​ ​FRESAS​ ​de Maite Vitoria Daneris | 2015 | 93 min
  • 12 de dezembro | 18h30 • LA​ ​FIESTA​ ​DE​ ​OTROS​ ​de​ ​Ana Serret Ituarte | 2015 | 73 min

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *