Mitos e verdades alimentares

Em busca de uma alimentação saudável e controlada devemos estar atentos a determinadas advertências sobre alimentação, pois deparamo-nos com vários mitos e dúvidas. Jejum emagrece? Carne vermelha faz mal? Afinal, no que acreditar?

Muitos deles já existem desde o tempo dos nossos avós e por isso acabam por ser tornar verdades inquestionáveis. Para uma alimentação saudável, sem medo e peso na consciência, vamos desvendar alguns dos principais mitos da alimentação.

1 – Comer hidratos de carbono à noite engorda mais – MITO

O valor calórico dos hidratos de carbono não varia ao longo do dia. O que acontece é que muitas pessoas, principalmente as que comem pouco durante o dia, têm vidas sedentárias e stressadas, concentram a sua ingestão calórica à noite, quando é mais difícil controlar o comportamento alimentar. Acabam por ingerir alimentos ricos em hidratos de carbono e em gordura, isto é, muitas calorias e muito pouco saciantes (bolachas, bolos, chocolate, … ) e claro, aumentam de peso.

2 – Três refeições e dois lanches por dia ajudam a perder peso – VERDADE

Em qualquer plano alimentar, seja para emagrecer ou não, deve-se fracionar a alimentação de um dia por 5-6 refeições e nunca saltar nenhuma. O pequeno-almoço, almoço e jantar são de carácter obrigatório, de preferência a horas certas. As outras devem ser pequenas refeições intermédias a meio da manhã, ao lanche e à ceia.

3 – É preciso passar fome para emagrecer – MITO

Muito pelo contrário, quando se passa fome, não se emagrece, pois o organismo diminui o metabolismo, para armazenar nutrientes e consome menos energia. Quando as dietas são muito restritivas, existe uma grande perda de massa muscular. O emagrecimento saudável é promovido por uma reeducação alimentar, em que os alimentos muito calóricos são substituídos por outros mais saciantes e menos calóricos, sem comprometer a massa muscular, principalmente quando acompanhada pela prática regular de exercício físico.

4 – Deve-se comer antes de se sentir fome – VERDADE

Se fizermos uma alimentação equilibrada, com muita qualidade, pouca quantidade e com refeições intercalares, não iremos chegar ao ponto de estar cheio de fome. O ideal é ingerir alimento várias vezes ao dia, pouco de cada vez. Desta forma aumenta-se o metabolismo, favorecendo o emagrecimento ou a manutenção do peso, e fornece-se um aporte energético constante ao organismo. Quando se tem muita fome, há a tendência para ingerir alimentos de energia rápida, como os açucares e gorduras.

5 – Podemos ingerir sem limite alimentos light ou sem calorias – MITO

O único alimento isento de calorias é a água. Todos os outros têm valor energético, mesmo que muito reduzido. O facto de alguns produtos alegarem um teor reduzido, ou mesmo zero por cento, em gorduras ou açucares não significa que não apresentem calorias, pois certamente foi-lhes adicionado um ou mais ingredientes substitutos para conferir ao produto sabor, cremosidade e textura semelhantes. Em alguns casos, esses produtos podem até ter um valor energético superior ao original e induzem a pensar que “ se é light então posso comer o dobro….”.

6 – O chá verde (descafeinado) emagrece – VERDADE

As catequinas, presentes no chá verde, estão associadas à redução de gordura abdominal, uma das formas mais perigosas de obesidade, e aceleram o metabolismo. Estes factos foram comprovados por diversos estudos científicos, entre os quais liderados pelo investigador japonês Tomonori Nagao.

7 – Com a dieta certa é possível perder gordura localizada – MITO

Sempre que se perde peso, perde-se gordura em todas as partes do corpo. Só a atividade física, devidamente orientada e/ ou tratamentos estéticos direcionados são capazes de atuar na gordura localizada.

8 – Consumir substitutos alimentares em vez de refeições normais é benéfico para a saúde – MITO

Os substitutos das refeições podem ser alternativas práticas em algumas situações, no entanto não devem constituir a primeira opção para quem pretende perder peso. Podem conduzir a carências nutricionais a curto/médio prazo, já que as necessidades em vitaminas e minerais não são preenchidas. Como geralmente ocorre uma rápida perda de peso, os indivíduos sentem-se motivados a continuar determinada dieta. No entanto esta perda de peso corresponde sobretudo a perda de água e não de gordura corporal.

9 – Existem alimentos saciantes que ajudam a perder peso – VERDADE

Os cereais integrais, a fruta, os legumes crus e as proteínas, ajudam-nos a comer relativamente pouco, isto é “ ficamos cheios” mais rapidamente e a prolongar o tempo entre as refeições sem fome. As águas com fibras, depende do tipo e quantidade de fibras que contêm, algo que a maior parte dos fabricantes se escusa a informar. Caso não contenham açucares, são uma motivação extra para manter uma boa hidratação diária, que é sempre positivo.

10 – Quando estamos acompanhados comemos mais – VERDADE

Se estivermos na companhia de outra pessoa à mesa, comemos 35% mais do que normalmente comeríamos se estivéssemos sozinhos. Se estivermos com um grupo com mais de 5 pessoas, esse valor duplica. Conselho – ser a última a começar a comer, adaptar o seu ritmo ao da pessoa que come mais devagar na mesa, deixar sempre alguma comida no prato.

Lembre-se que a alimentação deve ser variada, equilibrada e “fuja” das dietas radicais (dieta da lua, dieta da maçã, …. ), caso pretenda perder peso. A perda de peso duradoura só ocorre em dietas balanceadas. O importante é a moderação. O exagero é que engorda!

(Continua…)

 

Carla Castrelo

 

 

Nutricionista

Dra. Carla Castrelo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *