Pesqueiro 25: a nova marisqueira do Cais do Sodré

Que a conhecida Rua Cor-de-Rosa, no Cais do Sodré, em Lisboa é um “must” já todos sabemos, e desde o passado dia 25 de abril ganhou mais um espaço: a marisqueira Pesqueiro 25. O Onde Ir foi espreitar e deliciou-se com as iguarias propostas pelos chefs João Diogo Mendes e César Lourenço.

Texto e fotografias: Sandra Martins Pereira

Pesqueiro 25

Bem em frente às icónicas discotecas Tóquio e Jamaica, o número 15 – e não 25, como poderia estar a pensar, mas a essa história já lá vamos – da Rua Nova do Carvalho, entramos numa porta que nos leva ao primeiro andar do novo hotel 262 Authentic Suites. Outrora uma loja de tintas, o espaço que dá agora lugar ao Pesqueiro 25, mistura-se entre o preto das paredes e os elementos de pedra e madeira. O retrato das varinas que se erguem ao fundo da sala, reportando-nos a um passado nãoPesqueiro 25 muito longínquo no Cais do Sodré é completado por cantos e recantos que convidam a ficar.

Pormenores que fazem toda a diferença, como a lareira em pedra à entrada, ou a parede-mestra que sustenta o passado deste estabelecimento. A garrafa de ginja em cima do balcão, a cesta de palha suspensa na parede ou os antigos potes em esmalte branco e azul onde se guardavam os ingredientes reportam-nos a um cenário muito próprio, com uma acústica que permite uma boa conversa sem atropelarmos a do vizinho do lado.

Pesqueiro 25À porta espera-nos César Lourenço, um dos seis sócios por trás deste projeto. Com um curso de hotelaria e restauração o nosso anfitrião sublinha que há muito trabalha com João Diogo Mendes e toda a formação em marisco foi dele que recebeu. Esta é a terceira marisqueira que o Chef João Diogo Mendes abre, a primeira foi em Santarém, com o sogro e o irmão, a Chapa 7. Em junho do ano passado abre o Pesqueiro 25 em São Martinho do Porto, uma casa que tem vindo a ter sucesso. Quase um ano volvido eis que decidem vir para a capital, de malas e bagagens, e instalarem-se naquela que é uma das ruas mais conhecidas de Lisboa.

A ideia inicial seria dar o número da porta, ou seja, a marisqueira ter o número 15, mas a marca já tinha sido registada como Pesqueiro 25 e assim ficará, como nos explicou João.

Mas vamos ao que interessa, até porque é de gastronomia que se trata e os olhos e o estômago não esperam. Uns minutos em frente ao aquário que se encontra à entrada da marisqueira e ficamos a saber todas as espécies que por ali andam: Santolas, lavagantes, bruxas, sapateiras, entre tantos outros.

O menu é bastante extenso e não lhe vamos estragar a surpresa, mas deixamos-lhe um cheirinho para que fique com água naPesqueiro 25 boca: Camarão à Guilho (€15,25),  Percebes da Berlenga (€82,25/kg), Carabineiro grelhado (€88,25/kg), as duas opções de Tábua de Marisco – Super Nova (€64,25) ou Super Nova Elite (€94,25) –, de entre as demais propostas que cabem numa criteriosa seleção de mariscos. A Sopa de Lavagante com Ovas (€6,25), o Arroz de Marisco (€64,25, 2 pax) e Arroz de Lavagante (€76,25 /2 pax) são ex-libris da casa-mãe. Para seduzir palatos de quem não prescinde de uma carne, destaque para o Prego do Lombo (€9,25), o Bife do Lombo à Pesqueiro 25 (€21,35) e o Hamburguer Black Angus no Caco (€12,25).

Na nossa mesa espera-nos um cesto de torradas com manteiga e um prato de presunto cortado no momento. Optámos pelas sugestões dos chefs anfitriões e não temos nada a reclamar.

sopa de lavagantePara abrir as hostilidades experimentámos a Sopa de Lavagante com Ovas, seguiram-se umas amêijoas à Bulhão Pato. Confesso que por esta altura já eu estava mais do que satisfeita, mas o melhor ainda estava para vir: uma tábua de mariscos que dava perfeitamente para três pessoas.

Por muito que quiséssemos já não fomos capazes de degustar o Prego do Lombo e o de atum sugerido pelos chefs, mas ficou a promessa de lá regressarmos. ameijoas

A finalizar a refeição e porque um doce cai sempre bem, fomos surpreendidos por uma tábua com três tipos de pão de ló (não esquecer que São Martinho do Porto fica muito perto de Alfeizerão onde se confeciona um dos sobremesamelhores pães de ló do país e que os chefs quiseram trazer para este espaço): o tradicional, de chocolate e o novíssimo de canela. Na mesma tábua, o doce da casa, uma mousse de “marfim” com variados toppings: de figo, pêssego e lima.

A equipa do Onde Ir gostou e voltará de certo para experimentar mais coisas.

 

 

 

 

PESQUEIRO 25 – LISBOA

Morada: Rua Nova de Carvalho15, 1.º, Cais do Sodré,

1200-161 Lisboa

Horários: 3ª a domingo, das 12h00 às 24h00;

Capacidade: 50 lugares

Tel.: 919245438 ou 916 781 281

Preço médio por pessoa: 30€ 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *