Procrastinação…esse grande palavrão

Hoje venho falar-vos da Procrastinação, síndroma que todos nós, de vez em quando, sofremos, e que é nada mais, nada menos, do que ter a tendência para adiar constantemente uma tarefa, uma decisão, uma reflexão, empurrando as mesmas para o dia seguinte, ou para uma ocasião mais propícia, e a verdade é que os dias vão passando, os prazos vão-se arrastando e nada se faz sobre o assunto. Para justificar o sucedido dizemos que não estamos preparados, ou que não estão reunidas as condições ideais, inventamos sempre as melhores desculpas para validar a nossa falta de ação.

Consegue rever-se nesta situação? É um padrão na sua vida, ou uma situação pontual? Sabe o que o está a impedir de agir? O que sente por se ver enredado numa teia que o bloqueia? Tem dificuldade em estabelecer prioridades na sua vida? Chega constantemente atrasado a compromissos ou nunca consegue cumprir um prazo estabelecido anteriormente?

Se este é o seu caso, o coaching pode ajudá-lo a entender as razões que o levam a adiar sistematicamente tarefas ou situações, permitindo-lhe estabelecer metas realistas que consiga cumprir, planear melhor a sua vida e as suas tarefas, assim como identificar claramente as suas prioridades e gerir melhor o seu tempo. Neste sentido, o coaching pode ser uma ferramenta de autoconhecimento essencial para estes casos, porque muitas vezes o ato constante de adiar situações e decisões, podem ter razões mais profundas, que nem sempre temos consciência, permitindo-nos perceber que emoções são despertadas pelo ato de procrastinar, e o modo como lidamos com elas, pois muitas vezes essas situações são uma autossabotagem da nossa mente, produzida por algo que nos condicionou anteriormente. Quantas vezes nós não evitamos fazer algo, porque uma experiência anterior nos deixou marcas de fragilidade? Logo a reação mais comum, quando repetimos alguma experiência semelhante é congelar, não agir, adiar, remetendo a mesma para uma altura em que nos possamos sentir mais capazes de lidar com essas emoções, que vêm ao de cima novamente.

Se este síndroma está a começar a ganhar contornos insustentáveis na sua vida, seja na área profissional ou pessoal, o que lhe posso propor é que tente começar a fazer algo sobre o assunto, nem que seja dar um pequeno passo em relação a isso. Se tiver essa iniciativa, que para si até pode ser bastante pequena, essa ação será como uma engrenagem, levará a que tudo se mova e agilize, ainda que seja ao seu ritmo e ao seu tempo. Se por acaso, está com um desafio de organização de papelada, de organização doméstica, ou um trabalho académico que necessita urgentemente ser acabado, não se deixe assustar pela tarefa na sua globalidade. Decomponha-a em pequenas ações e tarefas, faça um plano à semana, à quinzena, ao mês, e comece aos poucos a engrenar na sua realização. A motivação surgirá a partir do momento em que comece a ver coisas a serem solucionadas e resolvidas. Mesmo que a tarefa seja particularmente complexa, acredite que, com o tempo e a planificação adequada, tudo se consegue e tudo se faz, etapa a etapa, chegará lá.  E depois de cada meta estabelecida, e da sua ação cumprida, celebre a sua realização, faça algo para se mimar e lhe fazer ganhar mais confiança nas suas capacidades.

Pode também inventar estratégias que tornem a ideia de planificação das tarefas algo mais divertido e criativo, podendo arranjar  um planner,  daqueles bonitos que se vendem agora nas lojas, onde pode distribuir as atividades a desenvolver, colocar uns post-its coloridos, usar umas agendas com um design sugestivo, um quadro fixo onde assinale as suas tarefas diárias ou semanais, num local da casa ou do escritório, bem visível, colocar toques no telemóvel com lembretes ou mensagens a dizer o que tem de fazer ou com palavras de encorajamento e motivação para que faça as mesmas com mais positivismo. Tudo vale quando queremos dar o nosso melhor e provar a nós mesmos que conseguimos superar esse síndroma, que tantas vezes nos bloqueia e impede de viver dias melhores e fantásticos.

Eu sei que depois de ler este texto já se sente mais motivado, por isso o meu desafio é que comece esta semana mesmo aquela tarefa que há tempos vem adiando ou que ganhe coragem para ir para a frente com determinada decisão. É hora, é agora, vamos lá!

 

Zulmira

 

 

Por Ana Machado Blog Mad About Dreams

Dream Coach  

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *