“Que Festa é Esta?” leva comédia a cinco Municípios do Vale do Minho

“Que Festa é Esta?” é o próximo espetáculo de teatro que a Comédias do Minho leva à cena até 23 de julho. Com criação de Ricardo Alves, e já em digressão, vai percorrer os cinco municípios do Vale do Minho.

“Há um festim no teatro. É uma festança que mistura cores de muitas partituras, sons de muitas paletas e palavras de silêncios vários. O teatro é sempre encontro. Como devem ser todas as festas. Um cruzamento de múltiplas vontades que se expõem a quem tem vontade de ver as coisas expostas. E depois a responsabilidade de vos ocupar o tempo, num tempo em que é o tempo o nosso bem mais precioso e que tanta falta nos faz para o podermos deitar fora em deliciosos momentos inúteis. Temos a responsabilidade de vos dar um tempo, útil ou inútil mas bom. Um tempo que dedicais a ouvir o que temos a dizer. Que seja bom o ato de sair de casa e estar com os vizinhos, em sítio público, a ocupar a praça ou a rua para função que não só passar mas nela permanecer, comer, beber, conversar e ouvir o que os doidos em cima do triângulo têm para partilhar”, sustenta Ricardo Alves em modo de incentivo a assistirem à peça.

Com encenação de Ricardo Alves e interpretação de Gonçalo Fonseca, Joana Magalhães, Luís Filipe Silva, Rui Mendonça e Tânia Almeida, a peça fala de “Um petisco? Um copinho? Cerveja ou vinho? Bebem-se os risos, engolem-se as mágoas. Hoje há festa lá no largo, no descampado. Hoje há teatro e música e pezinho de quem dança. Hoje é dia de sair à rua para dar de beber aos olhos, para dar de comer aos ouvidos e cantar os dias quentes. Sai de casa, vem para a rua, junta as mesas e agarra-me na mão antes que, perdido de amor, caia no chão. Sai de casa, areja a graça, vem rasgado e de rosto aberto, vem connosco que o dia é certo e a noite acossa. ‘Que festa é esta?!’ – É a nossa!”.

Depois de ter passado por Vila Nova de Cerveira e Paredes de Coura, Valença é a localização que se segue para receber “Que Festa é Esta?”, entre 6 e 9 de julho, sempre às 21h30. S. Pedro da Torre, no Largo da Igreja; Valença, na Fortaleza; Verdoejo, em S. Tomé e Gandra, no Largo da Igreja são os palcos escolhidos.

Segue-se Melgaço, entre 13 e 16 de julho, na Parada do Monte, no Largo da Igreja; no Largo Hermenegildo Soalheiro, em Melgaço; nos Paços, no Largo da Igreja e em Alvaredo Ass. A Batela, sempre às 21h30.

Monção recebe entre 20 e 23 de julho, o mesmo espetáculo, também às 21h30, na Bela, no Largo da Sede da Junta; no Largo de Camões; na Riba de Mouro, no Lugar do Cruzeiro e na Moreira, no Terreiro de Santa Luzia. A entrada é gratuita. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *