“Festival PaRTES 2018” em destaque no Casino Lisboa a partir de quinta-feira

No âmbito do “Festival PaRTES 2018”, o Casino Lisboa inaugura, esta quinta-feira, 22 de março, às 19 horas, uma exposição nas modalidades de escultura, design de produto/equipamento e cerâmica, sob a curadoria de Ana Maria Catarino Doria.

Trata-se de uma original mostra colectiva que estará patente na Galeria de Arte Panorâmica, localizada no 3º piso. O Casino Lisboa associa-se, assim, a esta iniciativa cultural promovida pela Junta de Freguesia do Parque das Nações.

No preâmbulo do programa do “Festival PaRTES 2018”, o Casino Lisboa acolheu na Galeria de Arte um bem-sucedido workshop que teve como artista residente e mentor, João Abreu Valente.

Durante duas semanas, João Abreu Valente, acompanhou a evolução das obras de Antonieta Martinho, Jacques Ruela, Esmeralda Dias Serra, Isabel Lopes e Paula David, as quais estarão, a partir de amanhã, em exibição na Galeria de Arte Panorâmica:

“Paradoxos do Universo do jogo” de Isabel Lopes e Paula David, Atelier Amazing Felting. Escultura em felting e madeira. O Universo do jogo é representado por um globo construído com troncos de madeira (Arte Povera), do qual emerge um joker, símbolo dos paradoxos, do tudo ou nada, da alegria ou tristeza, da sabedoria ou ignorância, dos opostos complementares. O joker bem como os naipes das cartas e os dados foram feitos em lã de merino (felting).

“CHANGING CARDS”, 2018, de Antonieta Martinho. As obras apresentadas pertencem à série CHANGING. Os trabalhos desta série são desenvolvidos em técnica mista sobre um suporte transparente, brilhante e flexível. A modelagem deste material maleável permite a criação de formas tridimensionais. Com a aplicação da pintura, total ou parcialmente, pretende-se que a abstração, aparentemente aleatória do conjunto, crie uma atmosfera em que o especto lúdico perpasse.

“ATELOR / Roda da Sorte” de Jacques Ruela. Pedra clara, molianos esculpida com madeira de mogno embutida e pedra negra, ardósia clivada esculpida e pintada com ornamentos em folha de ouro. “Esta peça simboliza a dupla personalidade da Roleta, assim como a dupla personalidade do jogador, a realidade e a ilusão”.

“Nunca Deixes de Sonhar” de Esmeralda Dias Serra. A técnica utilizada é a de figuração sobre papel – “Pergamano”. O papel é translucido, que pressionado com as ferramentas adequadas se torna acetinado, branco opaco. Além de relevo a perfuração faz o papel parecer renda, utilizando ferramentas perfurantes e uma grade.

Esta mostra pode ser visitada até 8 de abril, na Galeria de Arte, entre as 15 e as 3 horas da madrugada, excepto às sextas-feiras e aos sábados, cujo horário será das 16 às quatro horas da madrugada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *