Huawei apresenta primeiro automóvel conduzido por um smartphone com Inteligência Artificial

A Huawei apresentará o projeto RoadReader e as capacidades do Huawei Mate 10 Pro num evento de dois dias no Mobile World Congress (MWC) em Barcelona, mais precisamente nos dias 26 a 27 de fevereiro. Os convidados serão desafiados a testar esta nova tecnologia dentro de um automóvel autónomo para o efeito, “ensinando-o” a identificar e contornar determinados objetos.

A Huawei tornou-se no primeiro fabricante de equipamentos móveis do mundo a utilizar um smartphone com funcionalidades de Inteligência Artificial (IA) na condução de um automóvel. O projeto RoadReader desafia os limites da tecnologia de reconhecimento de objetos, e coloca à prova as capacidades de aprendizagem, velocidade e desempenho de um smartphone inteligente.

Ao contrário de outros veículos autónomos que não necessitam de condutor, e que simplesmente detetam obstáculos, a Huawei num teste recente acrescentou a um desses automóveis o poder de “entender” o contexto ao seu redor. Isto torna o smartphone capaz de distinguir até 1.000 objetos diferentes, incluindo um animal, uma bola ou uma bicicleta, e a optar pela direção mais indicada de modo a prevenir uma colisão.

O projeto RoadReader da Huawei aproveita as capacidades de Inteligência Artificial onde o recurso ao processador IA permite não só o reconhecimento automático de objetos, mas também de simplificar o processo de fotografar com a qualidade profissional do Huawei Mate 10 Pro.

A maioria dos automóveis autónomos, atualmente em desenvolvimento, depende do poder de processadores desenvolvidos por terceiros. No entanto, como parte da missão da Huawei continua a ser tornar o impossível possível, esta utilizou a tecnologia de um dos seus smartphones para demonstrar uma funcionalidade superior e capacidade para suportar até mesmo a tecnologia mais avançada, com é a dos veículos que se conduzem autonomamente.

“O nosso Huawei Mate 10 Pro já é excelente no reconhecimento de objetos e queríamos estudar se, num curto período de tempo, conseguiríamos ensiná-lo a utilizar capacidades de IA para detetar certos objetos e aprender a evitá-los”, disse Andrew Garrihy, Diretor de Marketing da Huawei Western Europe. “Se a nossa tecnologia é inteligente o suficiente para conseguir isso em apenas 5 semanas, que mais será possível?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *