O contar de uma história infinita

“A story has no beginning or end: arbitrarily one chooses that moment of experience from which to look back or from which to look ahead.”

Graham Greene

A tecnologia alterou não só a forma como a arte é concetualizada e criada: mudou o modo como nós, público, a percecionamos, como chegamos ao encontro de artistas e como a informação é partilhada. Mas como transpor a experiência estética da arte contemporânea para o universo online?

Criamos ligações com os artistas que representamos e transmitimo-las aos colecionadores que aconselhamos. Através do digital, transformamos uma experiência que, por tradição, se caracteriza por ser presencial – como a do visitante na galeria ou no atelier de um artista – e alargamos o leque de possibilidades. A história que contamos a quem coleciona é a história dos autores que em cada peça inscrevem parte das suas vivências.

Através da construção de narrativas únicas, relacionamo-nos com a comunidade artística e com os diferentes públicos, que alternam entre os estados online e offline e que, na maior parte das vezes, se movem constantemente entre ambos. É a este atual estado omnipresença que respondemos. Distanciamo-nos de um inevitável automatismo induzido pelas novas tecnologias e da exigência pelo imediato, aos quais contrapomos uma programação singular. Independentemente do momento e da forma de chegada à zet gallery, entramos na sua história. A história é contada incessantemente e em qualquer página é permitida a entrada no infinito universo da arte contemporânea. Somos maestro de orquestra em permanente construção. Aos artistas de todo o mundo que, diariamente, a ela se juntam, soma-se a audiência, cada vez maior, mais diversificada e completa. Mesmo que fisicamente distantes, fazemo-nos ouvir, materializando o valor de uma obra de arte e de uma coleção: o de cantar e contar uma história ampliada pelo tempo, pela memória e transmitida entre gerações.

Nota: A zet gallery não encerra no verão – exceto em feriados nacionais – e está aberta de segunda a sexta-feira, entre as 14h00 e as 19h00. Até 8 de setembro, poderá visitar um dos mais seus significativos capítulos: a exposição coletiva 7 FORMAS POÉTICO-CASUÍSTICAS, que integra os artistas Ana Almeida Pinto, João Carqueijeiro (e o Grupo em Construção do seu atelier), Juan Coruxo, Luís Canário Rocha, Miguel Neves Oliveira, Pedro Figueiredo e Raúl Ferreira.  Os que estão longe encontram-nos, de forma permanente, em www.zet.gallery.

 

 

 

 

 

 

Por Catarina Martins

Head of Communication da zet gallery

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *