SÃO MIGUEL – AÇORES

Desde que as companhias aéreas “low cost” chegaram a São Miguel, a ilha açoriana mudou. Novos hotéis, novos restaurantes, novos espaços culturais. As paisagens, essas sim, são as de sempre. O Onde Ir propõe-lhe uma visita mais cosmopolita, mas onde as influências da tradição não deixam de se fazer sentir. Em cada categoria há sete sugestões: uma para cada dia da semana.

Por Wilson Ledo

 

ONDE FICAR

 

Hotel Casa Hintze Ribeiro. Bem no centro de Ponta Delgada, este hotel de quatro estrelas é marcado pelos tons azuis e brancos dos tradicionais azulejos do arquipélago. Ao longo dos seus espaços, são recordadas diferentes figuras da história açoriana. Uma noite ronda os 140 euros.

 

Furnas Boutique Hotel Thermal e Spa. Inaugurado em 2015, este hotel de quatro estrelas está localizado nas Furnas, a zona onde as manifestações de vulcanismo mais se fazem sentir. As propriedades curativas destas águas do concelho da Povoação são aproveitadas nas termas e no spa do hotel. A noite ronda os 200 euros.

 

 

 

Caloura Hotel Resort. Se é dos que não dispensa umas férias em ‘resort’, São Miguel também pode ser um destino. O mar e a piscina estão lado a lado nesta unidade de quatro estrelas no concelho da Lagoa. Uma noite na Caloura, uma das zonas mais exclusivas de São Miguel, começa nos 170 euros

 

 

Santa Barbara Eco-Beach Resort. Para os amantes de surf, este é o local a escolher. Na Ribeira Grande, com acesso directo à praia de Santa Bárbara, esta unidade divide-se em diferentes ‘villas’, onde a relação com a natureza é uma constante. Uma noite a ouvir o som do mar neste ‘resort’ custa cerca de 340 euros.

 

 

Moinho das Feteiras. Os moinhos são um dos elementos constantes na paisagem de São Miguel. Também é possível dormir num nas Feteiras, concelho de Ponta Delgada. Este empreendimento de turismo rural conta, além do moinho do século XIX, com duas casas independentes. A noite custa 175 euros.

 

 

Pink House. Um estábulo do início do século XX deu lugar a um dos projectos arquitectónicos mais interessantes de São Miguel. Com assinatura do Mezzo Atelier, estas duas casas de hóspedes na Fajã de Baixo, concelho de Ponta Delgada, propõem uma escapadinha rural a partir de 130 euros por noite, ideal para casais ou famílias pequenas.

 

 

Casa das Palmeiras Charming House – Azores 1901. O edifício de 1901 é um dos mais icónicos do centro de Ponta Delgada. Depois de várias décadas abandonado, nele nasce um alojamento local com 10 quartos. Da história fazem parte os azulejos de Arte Nova. Uma noite aqui custa cerca de 150 euros.

 

(Os preços indicados para os hotéis referem-se ao primeiro fim de semana de setembro. Quando os quartos se encontram esgotados nessas datas, aplica-se um preço médio no mesmo mês.)

 

ONDE COMER

 

 

 

 

 

Rotas da Ilha Verde. Para os vegetarianos e todos aqueles que apreciam comida saudável, este é o restaurante a visitar. O ambiente é familiar e acolhedor, com uns toques ‘vintage’, bem no centro de Ponta Delgada. Ao almoço há menus definidos. Para apreciar a carta na sua amplitude, o melhor é visitar ao jantar.

 

 

 

A Tasca. O bife de atum coberto de sementes de sésamo e acompanhado de batata doce é o prato de eleição neste restaurante também no centro de Ponta Delgada. Se se deixar levar pela carta, em formato de jornal antigo, vai poder descobrir muitos dos sabores tradicionais açorianos, como a morcela ou o ananás.

 

 

 

Restaurante da Associação Agrícola de São Miguel. Quem não dispensa um bom pedaço de carne não pode deixar de visitar este restaurante em Santana, na Ribeira Grande. O bife tenro da Associação Agrícola, com doses generosas, já ganhou fama até fora da ilha. Convém sempre ligar antes para verificar se há mesa disponível.

 

 

 

Alabote. A vista para o mar é uma das garantias deste restaurante no centro do concelho da Ribeira Grande, seja na esplanada ou no espaço interior. Com um vasto leque de mariscos à escolha, as famosas lapas açorianas, regadas com limão, são uma das propostas da casa. O peixe quer-se também sempre fresco nesta mesa.

 

 

 

 

Suplexio. O Suplexio só chegou em 2016, mas faz as delícias dos fãs de hambúrgueres em Ponta Delgada. Alguns dos menus trazem os sabores tradicionais do arquipélago como o ananás ou o queijo de São Jorge. Aproveite também para experimentar uma Korisca, uma cerveja artesanal açoriana.

 

 

 

Louvre Michaelense. No início do século passado, por aqui vendiam-se chapéus importados de França. Com o novo século, mantém-se o nome e a aparência antiga no centro de Ponta Delgada. O Louvre Michaelense é agora uma mercearia de produtos regionais, onde também é possível parar um pouco e apreciar a doçaria, os chás ou as compotas.

 

 

 

 

A Quinta. Durante a noite, A Quinta, nas Furnas, é uma daqueles refúgios que São Miguel tem para oferecer. O contacto com a natureza é permanente nesta área de jardim, esteja-se dentro ou fora da área coberta. As mesas e bancos são antigos troncos de árvore. Para quem se aventure durante o dia, há uma grande variedade de petiscos regionais para experimentar.

 

O QUE FAZER

 

Parque Terra Nostra. São milhares as espécies, sobretudo endémicas, que preenchem os jardins do Parque Terra Nostra, nas Furnas. A história do jardim começa no século XVIII e cruza-se agora com uma das famílias mais influentes de São Miguel, os Bensaúde, donos do hotel que integra este parque. Outro dos atrativos é a piscina de água quente e férrea, com propriedades terapêuticas.

 

Walk & Talk. O festival arrancou em 2011 para trazer novas formas de expressão artística, mais contemporâneas, a São Miguel. Todos os anos, os artistas que passam pela ilha vão deixando novas obras no espaço público. Mesmo que não faça o circuito proposto pela organização, de certeza que se cruzará com muitas das obras, seja em Ponta Delgada, em Rabo de Peixe ou na Lagoa.

 

Chá Gorreana. Os Açores são o único lugar da Europa onde se produz chá. É aqui, no pequeno lugar da Gorreana, no concelho da Ribeira Grande, que poderá ver esta paisagem única dos campos de chá. Depois, é também possível visitar a fábrica, com equipamentos e processos que mantêm esta tradição desde 1883. O espaço cresceu recentemente com uma área de loja, onde pode também provar os gelados feitos com chá.

 

© Rui Soares / Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas

 

 

 

Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas. Onde outrora laborou uma fábrica de álcool, ergue-se agora um centro de artes contemporâneas na Ribeira Grande. Depois do projeto de arquitetura ter sido reconhecido além-fronteiras, é agora tempo de descobrir o trabalho de diferentes artistas, portugueses e estrangeiros, que o centro reúne em diferentes exposições temporárias.

 

Cerâmica Vieira Lagoa. Desde 1862 que a freguesia de Nossa Senhora do Rosário, no concelho da Lagoa, tem as portas desta cerâmica aberta. Quem visita este espaço pode ficar a conhecer o passado, mas também o presente desta empresa. Todo o processo de fabrico artesanal das peças, incluindo a pintura, dá-se a ver a quem aqui quiser entrar, ver ou comprar.

 

Lagoa do Fogo e Lagoa das Sete Cidades. As belezas naturais de São Miguel são tantas e tão variadas que se torna difícil escolher as melhores a visitar. O Onde Ir destaca estas duas lagoas porque foram, no passado, distinguidas como maravilhas de Portugal. O verde e o azul marcam as duas paisagens que, só atingem o seu verdadeiro esplendor, se vistas de cima.

Baleias e golfinhos. A visita a São Miguel só fica completa se se conhecer o mar que rodeia a ilha. Os passeios de barco para observar baleias e golfinhos têm-se tornado mais frequentes. Nas Portas do Mar, em Ponta Delgada, podem encontrar-se diferentes empresas dedicadas a este negócio. Em qualquer caso, lembre-se: o paraíso existe quando se mantém intacto, sem lixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *