Viajar pelo mundo português sem sair da mesa

No Geographia, um novo restaurante em Lisboa, a comida “fala português”. Felizmente, também se dá a provar. É uma verdadeira viagem em primeira classe, em que o mundo inteiro cabe num prato.

Por Wilson Ledo

Mesmo que se sente sozinho à mesa, terá companhia a refeição inteira. Ulisses, assim se chama o marcante rinoceronte que decora não só a parede, mas também os pratos do Geographia, na Rua do Conde, em Lisboa. Uma história antiga, que mistura um sultão indiano, para descobrir mal chega o menu.

O Geographia é recente, mas arranca bem seguro daquilo que quer servir: “comida que fala português”. Com ela vamos ao Brasil, Goa, Macau, Timor Leste, Cabo Verde ou Moçambique – quais descobridores do século XXI, de faca e garfo na mão. A nossa nau é um espaço simples, onde os tons verdes e castanhos – a evocar uma natureza mais pura – criam um ambiente de conforto e simplicidade.

Para a entrada, nada como pedir os cocktails da casa, a acompanhar com chips de mandioca. Para os amantes do calor brasileiro, uma Caipirinha Cravo e Canela; para os que gostam de uma escapadinha mais africana, a escolha será um Groguito. O que é? Um mojito com grogue castanho de Cabo Verde. Em qualquer dos casos, garantimos, será surpreendido pela forma irregular dos copos – motivo para conversa durante uns bons minutos.

Fritinhos dos Quatro Continentes

Não avance logo para o prato principal, esquecendo as entradas. Só com estes petiscos é que a viagem fica completa. O Onde Ir foi até Macau pelos dim sums com molho de pimentos doces. Contudo, quisemos experimentar uma grande variedade de sabores logo no arranque. Como? Através dos Fritinhos dos Quatro Continentes, onde se misturam os aromas de Portugal, Goa, Brasil, Timor Leste e África.

A esta altura da refeição, enquanto espera pela dose generosa do prato principal, já deve ter dado conta que o rinoceronte não é o único animal no Geographia. Num dos pilares ergue-se, imperioso, um macaco. Também ele inofensivo.

Existem, no entanto, outros pratos como a Galinha do campo com amendoim

Onde Ir optou pelo caril de camarão à moda goesa e por uma cachupa vegetariana de Cabo Verde, ambos acompanhados por arroz de coco. Em qualquer dos casos, os sabores picantes tomaram conta do nosso paladar. Para os apreciadores de carne, a sugestão que deixamos (e vamos experimentar numa próxima visita) é a picanha maturada com mandioca frita, ao bom gosto brasileiro.

Mousse de chocolate com salame

Com tanta prova, poderia parecer que já não havia espaço para sobremesa. Apesar da viagem ao Brasil através do sorvete de caipirinha, foi em São Tomé que nos perdemos verdadeiramente nesta última etapa da refeição. No Geographia, sobretudo para os amantes de chocolate como nós, é um autêntico “crime” sair sem provar a mousse de chocolate com salame.

As portas do Geographia estão abertas no largo mesmo em frente ao Museu Nacional de Arte Antiga. Um projeto de três amigos que, na parceria e nos pratos, nos mostram como é saboroso o cruzamento de culturas e tradições.

 

Mais informações

Geographia

Rua do Conde, 5, Lisboa (junto ao Museu Nacional de Arte Antiga)

Segunda a sexta das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h00. Sábado das 12h00 às 15h30 e das 19h30 às 23h00. Encerra aos domingos.

Preço médio: 50 euros para duas pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *