Zazah Rooftop e restaurante Okah com abertura prevista para o fim do mês

Têm abertura prevista para o final de julho, mas o Onde Ir já teve oportunidade de degustar alguns dos pratos que serão servidos no novo restaurante Okah, que juntamente com o também novíssimo Zazah Rooftop vão trazer à capital portuguesa, mais um motivo para apreciar o rio Tejo.

O Grupo Zazah, que abriu em novembro do ano passado o restaurante Zazah, no número 111 da Rua de São Marçal, aposta agora em dois novos espaços, no edifício LACS, no Cais Rocha Conde de Óbidos, o mesmo que vai albergar a Google e a EDP Inovação. Com uma vista privilegiada para o rio Tejo, estes dois espaços querem-se “despretensiosos, onde se possa ver o pôr do sol, comer bem, beber melhor e ver gente bonita”, como sublinhou Sidnei Gonzalez, um dos sócios do projeto.

A seu lado estarão o Chef Moisés Franco – que já passou por casas como o Belcanto, entre outros – e ainda Ricardo Acto, marido da conhecida empresária e produtora de eventos, a brasileira Roberta Medina.

Partindo de um poema de Alberto Caeiro, heterónimo de Fernando Pessoa, “Pelo Tejo Vai-se para o Mundo”, os proprietários do Zazah Rooftop e do Okah decidiram que “coisas boas merecem ir além do Tejo”. Com uma decoração a lembrar toda a movimentação de um porto industrial, tanto o Zazah Rooftop como o restaurante Okah são em contentores.

Com capacidade para albergar até 1000 pessoas nestes dois espaços, a ideia é no Zazah Rooftop servir-se uma carta para partilhar, à semelhança do que já se faz no restaurante Zazah. Destaque ainda para uma equipa de mixologistas que fará os melhores cocktails, e música com bandas e Dj’s.

Já o restaurante Okah, de inspiração asiática apresenta uma carta também elaborada pelo Chef Moisés Franco, que se diferencia pela utilização de alguns ingredientes pouco conhecidos pelos portugueses.

O Onde Ir teve já oportunidade de degustar alguns desses pratos, como o Kinilaw (um ceviche filipino, um prato fresco de peixe branco marinado) ou ainda umas Amêijoas Garam Masala. Duas entradas sem nada a apontar e que prometem regalar os comensais mais exigentes.

Seguiu-se um Borrego com hortelã (lombinhos de borrego neozelandês com puré de batata e molho de hortelã). Tenro, com um molho delicioso, que faz querer comer mais.

Espaço ainda para o Camarão Tigre com molho especial Okah, que o Chef mantém no segredo dos Deuses.

A terminar uma sobremesa que pode partilhar, Cones de coco queimado.

Mas há muito mais na lista elaborada pelo Chef Moisés Franco, que privilegia as especiarias como a canela, paprika, garam masala, cominho ou caril. Nós não lhe vamos contar tudo já para que possa experimentar por si e tirar as suas conclusões. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *