5 dicas para um fim de semana especial no Porto

Acreditamos mesmo que, com a chegada do frio, o Porto ganha uma magia especial. Ao chegar à Cidade Invicta, certamente encontrará muitas novidades e sítios especiais. Mas, ao fazer a mala, leve já estas sugestões. Cinco verbos, cinco estados de espírito.

Por Wilson Ledo

DESCANSAR: CALÉWAY CHARM HOTEL

Quase se podia dizer que esta unidade de quatro estrelas ainda cheira a novo. Em plena zona ribeirinha de Gaia, este “boutique” hotel prima pela simplicidade. Funciona num edifício que foi, outrora, um quartel militar – e guarda, na decoração, algumas memórias desses tempos.

No Caléway Charm Hotel, somos recebidos com o tradicional vinho do Porto. E descobrimos também, poucos minutos depois, que há tantos quartos como letras do alfabeto. No interior do quarto, modesto no espaço, as linhas retas e os tons pastel contribuem para uma sensação de conforto.

Se ainda não está convencido, aqui vai o último argumento: uma varanda com vista privilegiada para a cidade do Porto. Apesar de pequena, tem o tamanho certo para apreciar a paisagem urbana que se ergue do outro lado do Douro.

DEGUSTAR: THE GEORGE RESTAURANT & TERRACE

Confessamos que esta descoberta foi um pouco aleatória, através de uma aplicação de restaurantes. E não podíamos ter ficado mais surpreendidos, pela positiva. O The George fica mesmo em frente ao rio, do lado de Gaia, na principal rua das caves de vinho do Porto.

Um ambiente descontraído, com bom gosto e propostas gastronómicas capazes de nos fazer chorar por mais. Os pratos têm a assinatura do chef Pedro Limão, que faz uma viagem certeira pelos sabores do Douro. E a equipa sabe bem que vinho combinar com cada prato.

Na noite da nossa visita, acabámos por escolher opções mais viradas para a foz, ou seja, para o mar. Depois de peixinhos da horta como entrada, vieram os rissóis de berbigão com arroz caldoso e grelos bem como o arroz caldoso de tomate, peixe e marisco. Tudo uma delícia!

CONHECER: LOJA-MUSEU DA CASTELBEL

Esta é uma daquelas marcas bem nossas, bem portuguesas, que nos devia encher de orgulho. Fundada em 1999, a Castelbel tem, literalmente, um mundo para descobrir. Na loja do Palácio das Artes, no Porto, mostra uma parte significativa desse potencial.

Se o rés-do-chão chama pelas cores das embalagens e respetivos aromas, a que se junta uma funcionária que embrulha os sabonetes manualmente, é preciso subir ao primeiro andar para ficar a conhecer um pouco melhor a história desta marca. As vitrines guardam muitos dos sabonetes produzidos pela empresa da Maia, embora a maioria não chegue sequer a ser vendida em Portugal. A exportação, dizem-nos, representa 80% da produção da marca.

Ao percorrer as estantes, ficamos a perceber melhor como os gostos e tendências variam à volta do mundo. A melhor parte é que, nesta loja-museu, pode mesmo levar-se parte do “acervo” para casa, com alguns produtos que se vendem em exclusivo nesta loja.

RECORDAR: HENRI CARTIER-BRESSON: RETRATOS


Henri Cartier-Bresson, Normandy, France, 1970 © Martine Franck /Magnum Photos

Esta é uma daquelas exposições que não convém mesmo perder. Até 12 de abril do próximo ano, na Alfândega do Porto, há “Henri Cartier-Bresson: Retratos”. Já apontou?

Trata-se de uma mostra de 121 retratos do fundador da agência Magnum Photos. São mais de sete décadas de trabalho que juntam desde fotografias de viagem até retratos de famosos como Marilyn Monroe ou Picasso.

Henri Cartier-Bresson fotografou o Porto em 1955. Por isso mesmo, esta exposição conta ainda com uma mostra paralela, com 12 trabalhos de fotógrafos que recriam a visão do artista sobre esta cidade portuguesa.

RELAXAR: TOREL AVANTGARDE

Fomos à procura de um dos locais com mais potencial para aquela fotografia capaz de deixar todos os amigos invejosos no Instagram. A verdade é que encontrámos muito mais do que isso. No hotel Torel Avantgarde, o bar merece muito mais do que o rótulo “fotografável”, apesar do cenário criado pelas flores.

Depois da agitação das fotografias, sentámo-nos para apreciar uma bebida. O silêncio e a calma do local inspiraram-nos a passar um momento sem pressas ou preocupações. No final da manhã de sábado, altura a que aqui viemos, foi esta a sensação: a de fuga à confusão da cidade.

Contudo, o Torel Avantgarde tem toda uma vida para descobrir. Desde o restaurante Digby, com assinatura do chef Hugo Portela, até ao requinte dos quartos, passando pelos apontamentos de arte, pela piscina ou pela vista do terraço. Ficou registado como sítio a explorar na próxima ida ao Porto. Porque o Porto vale sempre a pena, certo?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.