“Dádiva” são os novos vinhos da Quinta Beira Douro e da Quinta do Malhô

Há dez anos, a Quinta Beira Douro e a Quinta do Malhô ganharam um novo proprietário. A Cap Wine Portugal, escolheu investir no Douro e os seis novos vinhos foram apresentados oficialmente esta quarta-feira.

Na Quinta Beira Douro, impera o clima mediterrânico moderado, os solos são graníticos e xistosos e as vinhas têm entre 20 a 80 anos de idade, algumas delas são ainda mais antigas. Já a Quinta do Malhô tem solos xistosos onde nascem vinhas velhas com mais de 80 anos, a 300 metros de altitude. Ao todo estas duas quintas contemplam 15 hectares e estão situadas em Cima Corgo, considerada a melhor área produtora de vinho DOC Douro.

Para garantir a expressão natural dos vinhos, as decisões são tomadas de acordo com o ciclo de produção e em função do impacto mínimo sobre o ambiente.

O Beira Douro branco Reserva 2018 (€14) nasce maioritariamente das castas Rabigato, Viosinho e Códega do Larinho e é a primeira edição, limitada a 1200 garrafas. Envelhecido por quatro meses em barricas novas de 500 litros de carvalho francês, tem um aroma complexo, notas cítricas, elegância e frutos brancos de caroço.

Já o Beira Douro Touriga Franca e Touriga Nacional tinto 2016 (€9,90) resulta de vinhas com 20 a 40 anos e tem grande aptidão gastronómica, onde os frutos vermelhos estão em destaque.

O Quinta Beira Douro tinto Reserva 2016 (€14)  foi produzido a partir de vinhas com 40 anos, provenientes da Quinta do Malhô e da Quinta Beira Douro, através das castas Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz, alguma Tinta Amarela e Sousão.

O Quinta Beira Douro Vinhas Velhas tinto 2014 (€23) foi elaborado exclusivamente a partir de vinhas velhas, com 80 anos, provenientes da Quinta Beira Douro, com as uvas das videiras situadas em cima do leito do rio Douro, que proporcionam vinhos mais elegantes, frescos e aromaticamente complexos.

O Quinta do Malhô Vinhas Velhas tinto 2013 (€23) foi produzido a partir de uma seleção de uvas de videiras com mais de 80 anos das quais resultaram 6.250 garrafas.

Para além destes cinco vinhos, surgiu também um vinho especial, o Quinta Beira Douro Dádiva tinto de 2015 (€51), que é feito a partir da combinação das melhores parcelas de vinha da Quinta do Malhô e da Quinta Beira Douro, onde se incluem vinhas velhas de Touriga Franca e Touriga Nacional. Depois de um estágio de 24 meses em ânforas de barro de 150 litros, seguiram para o mercado apenas 1.990 garrafas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.