MSC Cruzeiros celebra marcos importantes na gestão ambiental

A MSC Cruzeiros recebeu o MSC Grandiosa nos Chantiers de l’Atlantique, um dos líderes mundiais na construção de navios de cruzeiro. A cerimónia de entrega do novo navio, um dos navios mais avançados em termos ambientais no mar, decorreu na presença de Gianluigi Aponte, Chairman do MSC Group.

Além de um sistema híbrido de limpeza de gases de exaustão (EGCS), que reduz as emissões de enxofre em 97%, o MSC Grandiosa também será o primeiro navio da MSC Cruzeiros a apresentar um sistema de redução catalítica selectiva (SCR) que ajuda reduzir o óxido de nitrogénio em 80%.

No mesmo dia, decorreu ainda um segundo evento importante com o tradicional corte do primeiro aço e a nomeação do primeiro navio da Classe World, o MSC Europa, pelo Executive Chairman da MSC Cruises, Pierfrancesco Vago.

MSC Europa é o primeiro de cinco navios de cruzeiro encomendados movidos a Gás Natural Liquefeito (LNG) e o primeiro navio a LNG a ser construído em França. Estes dois eventos marcam mais um importante passo no compromisso de longa data da MSC Cruzeiros com a gestão ambiental, tanto no mar como em terra.

A MSC Cruzeiros e a Chantiers de l’Atlantique divulgaram também um projeto inovador de Pesquisa e Desenvolvimento (R&D) intitulado de PACBOAT, que diz respeito à integração de uma nova tecnologia inovadora de combustível a bordo do navio da MSC Cruzeiros movido a LNG. Esta tecnologia produzirá electricidade e aquecimento usando Gás Natural Liquefeito.

É a primeira vez em todo o mundo que a Solid Oxide Fuel Cell (SOFC) é integrada a bordo de um navio de cruzeiro, esta tecnologia oferece uma eficiência elétrica que pode ir até 60% e, como o calor produzido pode ser utilizado a bordo, a sua eficiência total – aquecimento e eletricidade – pode ser muito maior, resultando numa redução direta do consumo de energia e das emissões de gases de efeito estufa.

No que diz respeito a combustíveis alternativos, a MSC Cruzeiros está a investir 5 mil milhões de euros na construção de cinco navios movidos a LNG, que comparado com o gasóleo marítimo padrão, reduz as emissões de óxido de enxofre em mais de 99% e as emissões de óxido de nitrogénio até 85%.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.