Olivier tem um menu “abundante” para o verão

Só está disponível às sextas e sábados ao jantar. Por 40 euros, o chef Olivier da Costa preparou um menu bem fresco para os tempos de verão, no seu restaurante da Avenida da Liberdade. Basta que haja espaço, partilha e (muita) vontade de comer.

Por Wilson Ledo

Fica já o aviso: no novo menu de degustação do chef Olivier da Costa, o difícil mesmo (para não dizer impossível) é conseguir chegar ao fim da refeição com espaço no estômago.

Vamos então por partes: o Olivier Avenida, no eixo da Avenida da Liberdade em Lisboa, tem um novo menu de degustação pensado em exclusivo para as noites de sexta-feira e sábado. A proposta custa 40 euros e não inclui as bebidas – mas, a propósito, peça uma sangria da casa, que acompanha bem a refeição toda.

A meio do jantar, quando o Onde Ir já sentia o estômago bem preenchido, chega o aviso: “preparem-se! É que ainda há muita comida para vir”. “Abundante” foi o adjetivo escolhido pela chefe de sala do restaurante para descrever o novo menu. E, nós, não podíamos estar mais de acordo.

A refeição é fresca – se for na renovada esplanada, ainda mais – e faz-se em quatro etapas distintas: entradas, peixe, carne e sobremesa. O cliente não tem de escolher: basta aguardar que a comida vá chegando e apreciando. Até para não lhe estragar a surpresa, não lhe vamos revelar tudo, tudo – mas conte com algumas das iguarias que mais nos fizeram salivar.

Nas entradas, destaque para a terrina de foie gras e para a babaganoush – esta última, uma pasta de beringela que tem, neste restaurante do chef Olivier, a peculiaridade de conter queijo de cabra. Já no peixe, foi o carpaccio de polvo aquele que nos despertou mais o paladar.

A partir daqui, o verdadeiro desafio foi encontrar espaço para o que viria a seguir – desafio concretizado, diga-se. As saladas e os legumes preparam então a mesa para a fase da carne, com um panado de novilho que se revela, surpreendentemente, leve. O linguini com molho de tomate é um complemento acertado para o prato.

A ideia do chef Olivier é que a mesa esteja cheia, não só de comida mas também de pessoas, como em família. Apesar de existirem vários casais que começam a procurar esta sugestão gastronómica em Lisboa, quantos mais se sentarem à mesa, mais o menu de degustação se vai conseguir aproximar da intenção do seu autor.

E como as sobremesas têm sempre um “estômago à parte”, há nesta fase alguns sabores que o chef Olivier tem cultivado nos últimos tempos: os churros e as bolas de Berlim com Nutella, a que se juntam gelado e fruta. São sabores capazes de nos fazer “levantar voo”, como as andorinhas que decoram o espaço, por mais que o corpo já acuse o peso a mais de várias horas à mesa.

Para seguir a nossa sugestão, há só uma outra coisa que convém fazer: reservar, para garantir que há um lugar disponível quando chegar ao Olivier Avenida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.