Tejo elegeu “Os Melhores” no Vinho e na Gastronomia

A ‘Gala Tejo’ foi celebrada a rigor no passado dia 18 de maio, no Hotel dos Templários, em Tomar, para a cerimónia de entrega de prémios do ‘X Concurso Vinhos do Tejo’. Ainda neste sector, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) distinguiu os profissionais e as empresas que se destacaram no último ano. Ao palco subiram também os vencedores do ‘Tejo Gourmet – Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo’.

O ‘X Concurso Vinhos do Tejo’ foi o mais concorrido de sempre, com 183 vinhos em competição, e foi disputado com tenacidade. Para além das duas ‘Medalhas de Excelência’, foram atribuídas duas ‘Grande Ouro’, 29 ‘Ouro’ e 24 ‘Prata’. A CVR Tejo quis também premiar os branco e rosés da colheita mais recente, a de 2018, sendo que houve seis vencedores, três em cada categoria.  

As duas ‘Medalhas de Excelência’ foram para o ‘Quinta da Alorna Alvarinho e Viognier Reserva branco 2017’, da Quinta da Alorna, e para o ‘Tyto Alba Touriga Nacional tinto 2015’, da Companhia das Lezírias. A qualidade dos vinhos “obrigou” à entrega de duas ‘Medalhas Grande Ouro’; ambos tintos, os premiados foram o ‘Clavis Aurea Reserva 2017’, da Quinta Casal Monteiro, e o ‘Bridão Reserva 2016’, da Adega do Cartaxo.

Olhando para o ano de 2018, a CVR Tejo distinguiu Bernardo Cabral como ‘Enólogo do Ano’ e as Adegas Cooperativas de Benfica do Ribatejo e do Cartaxo, como ‘Empresa Dinamismo’ e ‘Empresa Excelência’, respetivamente. No que toca ao ‘Prémio Carreira’ coube a António Ventura levá-lo para casa.

No que toca à 9.ª edição do ‘Tejo Gourmet’ – desafio que visa promover a excelência na restauração, com destaque para a harmonização de Vinhos do Tejo com uma gastronomia de índole tradicional, de autor e  internacional –, nota para o facto de ter sido o mais concorrido de sempre, com 58 restaurantes inscritos.

O crédito de ‘O Melhor Restaurante’ da competição vai para o Wish, no Porto. Para gáudio dos jurados, não houve um, mas duas “cozinhas” a merecerem o título de ‘Restaurante Revelação’: a Casa Chef Victor Felisberto, Abrantes (no Tejo) e o Taxiko Steakhouse, no Funchal, na Ilha da Madeira.

O almeirinense Cisco – Cozinha Tradicional voltou a arrecadar, pelo segundo ano consecutivo o galardão de ‘Melhor Cozinha Tradicional’. Cada vez mais em voga estão as casas de petiscos e, neste registo, a eleita foi a Petiscaki, de Montemor-o-Novo. O Quorum, em Lisboa, foi distinguido na categoria de ‘Melhor Cozinha de Autor’, estando por isso de parabéns o chefe Tiago Santos. O prémio de ‘Melhor Cozinha Internacional’ foi para o Algarve, estando a caminho das paredes do À Terra, na Vila Monte Farm House, em Moncarapacho, Olhão. A ‘Melhor Carta de Vinhos’ (do Tejo) é a do madeirense Beef & Wines (Funchal). De destacar foi a promoção feita ao Tejo Gourmet pelo Clube Lisboeta e pelo Pão à Mesa, ambos em Lisboa.

Cada restaurante foi desafiado a criar um menu, composto por entrada, prato e sobremesa, elegendo Vinhos do Tejo para casaram com os mesmos. O Espadarte, restaurante do Hotel Sana Sesimbra, e o Rei dos Leitões, na Mealhada, foram os que se destacaram na entrada. O Calça Perra, de Tomar, apresentou a melhor combinação no prato principal e o Viva Lisboa, no Hotel Neya, a melhor prestação na sobremesa.

Os restaurantes À Terra, Beef & Wines, Cisco – Cozinha Tradicional, Espadarte, Quorum, Rei dos Leitões, Taxiko Steakhouse e Wish foram os oito galardoados com ‘Grande Medalha de Ouro’, seguindo-se 28 com ‘Ouro’ e 17 com ‘Prata’.

A ‘Gala Tejo’ é um evento anual, organizado pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo em parceria com a Confraria Enófila Nossa Senhora do Tejo, e tem como objetivos promover a marca ‘Vinhos do Tejo’, estimular a produção vínica de qualidade e dar a conhecer os néctares da região num momento de união e confraternização entres os players do sector na região.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.